Montreux Riviera e arredores

Numa segunda eu e Mati pegamos o trem em Berna as 11 e meia da manhã sentido Lausanne, lá trocamos pra Montreux e quando o trem anunciou Vevey olhamos um pra cara do outro, pegamos as bolsas e descemos correndo. Tendo um dia inteiro pela frente, seria bobagem deixar de dar uma passada em Vevey, uma cidade pequena porém rica riquíssima haha. Vevey está um pouquinho antes de Montreux na beira do lago Genebra, e é a cidade sede de nada mais nada menos que a Nestle. 

Como não nos planejamos estar ali, não sabíamos bem pra onde ir. E quando é assim, você vai é pra beira do lago que lá você se acha. Dito e feito. Achamos um carrossel, achamos pessoas tomando sol em seus barquinhos, achamos uma "praia" com areia na calçada e várias senhorinhas estiradas em cadeiras de madeira, achamos o famigerado garfo (uma escultura feita em 1995 em homenagem ao Museu da Comida), e a estátua de Chaplin - que escolheu a cidade para viver e morrer. Andamos também pelo centrinho, e constatamos que é uma cidade linda de doer. Fofa demais, com lojinhas, cafés e vitrines interessantes. 
O belíssimo Lago Genebra
A "praia" de Vevey
As ruelas fofas - e a estátua do Chaplin na beira do lago

Blausee & Oeschinensee

Desde que eu comecei a ler sobre a Suíça, volta e meia ele aparecia em algum texto, algum post do buzzfeed, lindo e absurdamente azul, o Blausee. Um lago que parece sonho e fica aqui no Cantão de Berna. Estava na minha Swiss Bucket List há mais de ano, e eu não via a hora de vê-lo. Agora, durante o nosso mês de exploração da Suíça obviamente que ele não ía ficar de fora. Comecei a ler algumas coisas e vi que seria uma boa casar a visita ao Blausee com o Oeschinensee, outra pérola nos Alpes. Tava feito o roteiro de um dos melhores dias das férias inteiras :)

Saímos aqui da Bahnhof de manhã rumo à Frutigen, uma viagem de 45 minutos. Chegando lá pegamos então o ônibus 230 sentido Kandersteg e descemos na parada Blausee. É bem fácil e basicamente todo mundo no ônibus desceu também. Na descida do ônibus já da pra ver a entrada no parque e a entrada custa 8 francos por adulto. Logo na entrada há uma trilhinha bem fácil e gostosa, e dura sei lá, 5 minutos se você for bem devagarinho rs.. e aí tcharam:

O mês mais incrível da minha vida

Semana passada completamos o nosso mês rodando pela Suíça e agora posso dizer com propriedade o que o título desse post diz. Sem exagero. Pra começar que a última vez que eu tive um mês de férias, de não fazer NADA, de não ter compromisso nenhum, faz mais de dez anos. E nessa época minhas férias se revezavam entre Pariquera, Adamantina e Ilha Comprida. Não nego que me divertia muito, mas convenhamos que as paisagens ficavam devendo. 

E outra que nós fizemos sim do limão uma limonada, e conseguimos, em um mês:
- rodar mais ou menos 4.700 quilômetros. Parece pouco? Lembre que a largura da Suíça é de 350 km e o comprimento máximo  é de 250km... Agora me diz se 4.700 km não é chão?
- visitar 17 cantões; 
- passar por outros 3 países que fazem fronteira com a Suíça; 
- passear em 34 cidades (entre cidades grandes e conhecidas como Zurich, e comunidades com 250 habitantes como Gandria); 
- visitar 13 diferentes lagos e nadar em 6 deles - Mati nadou em mais, mas eu sou mais sensível à temperaturas, rs; 
- ver grandes rios que povoavam meu imaginário, como o Reno e o Ródano;
- ver algumas bizarrices, como um festival medieval e um campeonato de Schwingen, a luta suíça; 
- ver as paisagens mais pitorescas que eu poderia imaginar, andar ao lado de uma geleira, fazer trilha e nadar em lagos com vacas, encostar em paredes erguidas há quase mil anos atrás, e no fim do dia voltar pra casa. 

Eu nunca imaginei entrar numa jornada dessa, e acho que comecei subestimando o potencial do país. Por todas as surpresas que encontramos no caminho, por todas as vezes que meus olhos mal conseguiram processar a beleza da paisagem que estava na minha frente, por todas as viagens que já eram lindas antes mesmo de chegarmos ao destino, e por todos os dias em que vivi tudo isso com a melhor companhia ao meu lado, digo sem exagero, que foi o mês mais incrível da minha vida. 
Tomando um negocinho na estação de Zurich
Chegando em Nêuchatel
Eu, no Acesso às Utopias 
Bernese Oberland
Lungern, uma das vilas mais fofas que eu já vi 
Schwingen em Zug
Pelas ruas de Fribourg
E eu tentando sair da foto mas acabou que ficou bonito, né?
Nas escadarias de Lausanne
De cara com uma geleira
Deu pra convencer rapidinho assim todo mundo a vir pra Suíça?
* * *
Ps 1 - Tentei ir escrevendo conforme as coisas foram acontecendo porque quando o tempo passa eu desanimo e perco a inspiração. Claro que no ritmo em que viajamos, acabou não rolando sempre. Então vou tentar postar as coisas desse mês conforme for lembrando. 

Ps 2 - As fotos em que eu apareço foram tiradas pelo digníssimo Matinho, também conhecido como @mmreyno. Ele é muito muito talentoso, curte muito fotografia, e quem quiser ver mais do nosso mês (e da Suíça) pelo olhar dele, só seguir no instagram :)

Follow @ Instagram

Back to Top